Ordenação presbiteral do diácono Danilo em Serrana

O Ginásio Municipal de Serrana acolheu um grande número de fiéis para a ordenação presbiteral do diácono transitório Danilo Barbieri Costa, 26 anos, natural de Serrana (SP).  A concelebração eucarística presidida pelo arcebispo dom Moacir Silva, ocorreu na sexta-feira, 3 de novembro, e reuniu padres da arquidiocese e de outras dioceses, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, e familiares do ordinando. O neopresbítero escolheu como lema sacerdotal: “Tudo por causa de um grande amor” (São Columbano).

Na introdução da homilia, o arcebispo dom Moacir Silva, apontou a missão do presbítero: “Caríssimo filho Diácono Danilo, daqui a pouco você será configurado ao Cristo, sumo e eterno sacerdote; você será consagrado verdadeiro sacerdote da nova aliança para pregar o Evangelho, apascentar o povo de Deus e celebrar o culto divino, principalmente no Sacrifício do Senhor.”, ressaltou o arcebispo.

Ao refletir a Palavra de Deus proclamada no Evangelho (Jo 6, 41-51), dom Moacir, destacou a importância de buscarmos o respaldo para nossa caminhada em Jesus Eucarístico. “No Evangelho de hoje, Jesus revela-se como ‘o pão da Vida’: ‘Eu sou o pão vivo descido do céu’. O Pão da Vida é o próprio Jesus, revelação plena de Deus para nós. Encontrar-se com o Pão da Vida é encontrar-se com Deus, é encontrar o sentido da nossa vida; é encontrar as forças necessárias para nossa caminhada, nesta vida. Na hora do desânimo, do cansaço, das dificuldades, do desespero, do sofrimento, lembremos: Jesus é o Pão da Vida, sustenta nossa força para continuar a caminhada. Quando parece que nada mais tem interesse ou que tudo está perdido, permanece a secreta energia de um alimento que pode nos revigorar e que se transforma em ‘vitaminas’: a escuta de Deus e a fé em Cristo, palavra do Pai e Pão da Vida. A fé e o Pão eucarístico, dão a vida eterna, isto é, presente e futura. Eis aqui o grande ensinamento do Evangelho de hoje! Jesus é o Pão da Vida, que está sempre ao nosso lado para nos fortalecer em nossa caminhada”, salientou dom Moacir.

Em palavra dirigida aos padres e ao ordinando, dom Moacir, ressaltou a necessidade de uma espiritualidade centrada na Eucaristia. “Queridos padres e caríssimo ordinando, precisamos tomar maior consciência de que o coração e o centro vital do nosso ministério presbiteral é, sem dúvida, constituído pela Eucaristia, que é, sobretudo, a presença real, no tempo, do único e eterno sacrifício de Cristo. Memorial sacramental da morte e ressurreição de Cristo, representação real e eficaz do único Sacrifício redentor, fonte e cume da vida cristã e de toda a evangelização, a Eucaristia é princípio, meio e fim do ministério sacerdotal, uma vez que todos os ministérios eclesiásticos e as obras de apostolado estão estritamente unidos à Eucaristia e a ela estão ordenados. Consagrado para perpetuar o Santo Sacrifício, o presbítero manifesta, assim, de maneira mais evidente, a sua identidade (cf. DMVP, 66)”, expressou o arcebispo.

E, ao finalizar a homilia, dom Moacir se dirigiu ao ordinando: “Caríssimo filho, Diácono Danilo, a Ordenação sacerdotal vai configurar você a Jesus Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor. Então, a sua vida e o seu ministério sacerdotal devem revelar, visibilizar este Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor para as pessoas. Mas isso só será possível se você cultivar uma intimidade com Cristo, e fizer ‘tudo por causa de um grande amor’. Que a Virgem Maria, Mãe do Sumo e Eterno Sacerdote, acompanhe e proteja sua vida e ministério sacerdotal, hoje e sempre. Amém”, concluiu dom Moacir.

Nos ritos finais, o neopresbítero Danilo Barbieri Costa, agradeceu a Deus, ao arcebispo, aos familiares, aos formadores e reitores do Seminário, aos seminaristas colegas de caminhada, aos religiosos e religiosas, as comunidades paroquiais da Arquidiocese, às paróquias onde fez o estágio pastoral, aos movimentos e pastorais, e ao Clero da Arquidiocese de Ribeirão Preto. “Por fim, a todo povo de Deus que aqui reside, nessa terra de Santa Cruz de Nossa Senhora das Dores; a todos os visitantes; amigos e familiares que se fazem aqui presentes, minha eterna gratidão pela participação nesse momento tão especial em minha vida! Não sou padre por meus méritos, mas por graça de Deus; sou padre para vocês; sou padre para a Igreja. Rezem por meu ministério, para que seja frutuoso e profícuo. Que, juntos, caminhemos ao encontro do Senhor e, em tudo, façamos, vivamos, por “Causa de um Grande Amor”! Minha infinita gratidão a todos!”, agradeceu padre Danilo.