Dois novos padres para a arquidiocese de Ribeirão Preto

Dois novos padres para a arquidiocese de Ribeirão Preto

Na noite de sexta-feira, 6 de dezembro de 2019, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em Ribeirão Preto (SP), foram ordenados presbíteros pela imposição das mãos consecratórias do arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, dom Moacir Silva, os diáconos transitórios: Luís Felipe Rodrigues da Silva e Rafael dos Santos Ribeiro. A concelebração eucarística acolheu um grande número de fiéis locais e das comunidades ondes os ordinandos fizeram o estágio pastoral, além de padres da arquidiocese, de outras dioceses, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas, candidatos da Escola Diaconal, amigos e familiares dos ordinandos.

O ordinando diácono Rafael Ribeiro manifestou a alegria em viver a consagração na vida presbiteral a partir do lema sacerdotal. “Após uma caminhada de discernimento vocacional e formação de dez anos chegou o momento ápice de muita importância na qual nos configuramos ao Bom Pastor ungindo as mãos que irá consagrar o Corpo e Sangue de Jesus, e pelo sacramento da ordem temos o poder de perdoar os pecados, ministrar a unção dos enfermos, então é um momento de alegria, e foi por isso que eu escolhi o lema: ‘A alegria do Senhor será a vossa força’ (Ne 8, 10). Que ela possa ser a nossa força no dia a dia até mesmo em nossos momentos de tristeza”, falou o diácono Rafael.

Para o ordinando diácono Luís Felipe a ordenação é um momento de agradecer a Deus. “Meu coração neste dia que Nosso Senhor Jesus Cristo me configura a Ele como sacerdote explode de alegria e de gratidão a Deus. Quero que possamos juntos trabalhar em favor da Igreja construindo o reino de Deus entre nós. Contamos com as orações de vocês para que sejamos sacerdotes segundo o coração de Jesus”, disse o diácono Luis.

Homilia

O arcebispo dom Moacir Silva, ao iniciar a homilia, explicitou as atribuições do ministério presbiteral: “Queridos irmãos e queridas irmãs, estamos para ordenar Presbítero estes nossos filhos, que vocês contam entre vossos amigos ou parentes. Caros filhos Diáconos Luís Felipe e Rafael, daqui a pouco vocês serão configurados ao Cristo, sumo e eterno sacerdote; vocês serão consagrados verdadeiros sacerdotes da nova aliança para pregar o Evangelho, apascentar o povo de Deus e celebrar o culto divino, principalmente no Sacrifício do Senhor”, explicou o arcebispo.

E, ainda se dirigindo aos ordinandos, o arcebispo acrescentou: “Pelo Sacramento da Ordem, o presbítero é configurado de modo especial a Jesus Cristo Pastor. A vida e a missão do presbítero são realidades sacramentais que, além da dimensão teológica e espiritual, implicam também vínculos jurídico-canônicos. O presbítero se encontra inserido no interior de um processo de gradual e contínua configuração a Jesus, no seu ser e no seu agir, que constitui um permanente desafio ao crescimento interior da pessoa. Essas realidades sacramentais originam-se e fundam-se, pela ação do Espírito Santo, no Sacramento da Ordem. É o que vai acontecer aqui e agora para vocês, caros filhos Diáconos Luís Felipe e Rafael. A vida e a missão do presbítero, seu ser e agir decorrem, assim, de graças especiais conferidas por intervenção especial de Deus a pessoas tomadas do meio do povo, para representar o povo nas relações com Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados, como ouvimos na primeira leitura tirada da Carta aos Hebreus (5, 1-10)”, salientou dom Moacir.

Dom Moacir também se referiu a importância dos sacerdotes se configurarem a imagem de Jesus Cristo. “Do ser configurado a Cristo decorre um agir conforme ao agir de Cristo. Queridos padres, o povo confiado ao nosso pastoreio tem identificado o agir de Cristo no nosso agir? De que forma estou trabalhando minha configuração com Cristo? Preocupo-me com minha formação pessoal para crescer nesta configuração? Aqui vale lembrar: ‘se alguém não sentir necessidade premente de continuar e retomar a cada dia sua formação, isso significa que até esse momento brincou com a vida e não tomou minimamente consciência do chamado dramático a ser conforme o coração do Filho obediente, do Servo sofredor, do Cordeiro inocente’ (Amedeo Cencini, in: Formação Permanente, p. 34)”, questionou o arcebispo.

E, ano finalizar a homilia, o arcebispo acentuou a necessidade dos ordinandos serem comprometidos no testemunho e vida de oração. “Caríssimos filhos, Diáconos Luís Felipe e Rafael, a Ordenação sacerdotal vai configurar vocês a Jesus Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor. Então, a vida e ministério sacerdotal de vocês devem revelar, visibilizar este Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor para as pessoas. Mas isso só será possível se vocês cultivarem uma intimidade com Cristo, como aquela intimidade que existe entre Cristo e o Pai. Que a Virgem Maria, Mãe do Sumo e Eterno Sacerdote, acompanhe e proteja a vida e o ministério sacerdotal de vocês, hoje e sempre. Amém”, concluiu dom Moacir.

Agradecimentos

Os neopresbíteros escolheram como inspiração para a vivência do ministério o seguinte lema sacerdotal: o padre Luís Felipe: “Deus está conosco” (Mt 1, 23); e o padre Rafael: “A alegria do Senhor será a vossa força” (Ne 8, 10), e antes da bênção final, fizeram os agradecimentos:

“Nesta Igreja Catedral, aonde repousam os corpos de muitos de nossos saudosos bispos, as testemunhas da história de nossa Arquidiocese de Ribeirão Preto, lugar aonde na correria e angústias da vida, muitos dos filhos de Deus passam por aqui para partilhar de suas alegrias e tristezas, esperanças e dores no silêncio de um olhar e de uma oração, aqui, nossa Igreja-Mãe, sacrário de nossa história e caminhada, aonde nosso Arcebispo preside com caridade e zelo de pastor nossa Igreja Particular. Aqui, hoje, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Bom Pastor, a Misericórdia de Deus feita Carne e nosso irmão, nos configurou a Ele, como presbíteros da Sua Igreja, para que de certa forma, nosso ministério expresse sempre a Maternidade da Igreja, Sua Esposa, Igreja que é do Cristo, e não nossa! Somos apenas servos inúteis... Gratidão enfim, a todos e a cada um de vocês que se fizeram presentes nesta celebração, que Deus os conceda as graças e bênçãos necessárias às suas necessidades, com certeza essa noite se tornou ainda mais inesquecível ao vermos vocês aqui... por favor rezem por nós, precisamos muito, para sermos servidores humanos da misericórdia de Deus entre os homens! ‘O Senhor derrame sobre vós as suas bênçãos e no céu vos coloque entre os Santos! O Senhor esteja sempre convosco e vós estejais sempre com ele! Amém!’ (Benção de Santa Clara). Deus os abençoe”

Acolhida aos Seminaristas

Após os agradecimentos, foram apresentados o reitor do Seminário São José e Propedêutico Bom Pastor, padre Marcus Vinícius Miranda; e os oito seminaristas que em 2020 cursarão a etapa formativa do propedêutico. Os seminaristas ao serem chamado se dirigiram até o arcebispo dom Moacir para receberem um exemplar das Diretrizes para a formação dos presbíteros do Brasil (Doc. 110 da CNBB). O arcebispo, antes da bênção, agradeceu todos aqueles que colaboram e se envolvem na formação dos candidatos ao presbiterado nas casas formativas da Arquidiocese, e comunicou que os neopresbíteros exercerão o ministério presbiteral nas seguintes comunidades: o padre Rafael como vigário paroquial da paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Brodowski, e o padre Luis Felipe, na Comunidade Eclesial Missionária, em Ribeirão Preto.


Pastoral da Comunicação
Arquidiocese de Ribeirão Preto